segunda-feira, 27 de outubro de 2014

À SUA MESA, DECISÕES.


A Prefeita de Angra/RJ, a petista Conceição Rabha, manifestou seu apoio ao Pezão para Governador do Estado do Rio e para Dilma à presidência. Ambos se elegeram. 

Sob o discurso de que faria um Governo ancorado em parcerias, que seriam bem alinhavadas junto as demais esferas de poder, justamente por ter relações políticas cordiais e de alinhamento, a Prefeita prometia, quando candidata, mudanças. Se seu Governo tem algo à mostrar, então sua Comunicação é falha. Não saiu como previa?

Não até o momento. 
Não foi feliz na escolha dos nomes para a auxiliarem, com secretários abaixo da expectativa e, mais recentemente, com guerra de egos e briga de grupinhos internos por mais poder no Governo. Ela precisa de muito coisa, menos disso. O fogo amigo é veneno.

A eleição do primeiro turno já deu ao ex-prefeito Fernando Jordão, seu principal adversário político, uma votação de importante leitura na cidade. Gato subiu no telhado. 

Ela se mexeu, e há uns vinte dias se reuniu com alguns pastores evangélicos - os do Angra Expo, principalmente. e com lideranças comunitárias. Pouca alteração. 

Há aproximadamente 10 dias reuniu-se com o grupo político que deu apoio à reeleição do deputado estadual Gustavo Tutuca na cidade. Uma semana depois, a poucas horas do pleito, as pesquisas já mostravam uma reação local de Dilma. A diferença de votos para Aécio em Angra foi de 17 votos. Léo Marmoraria comemora, e o mérito é todo dela.

Agora, a prefeita Conceição precisa rever a correlação de forças em seu Governo, atrair novos partidos e lideranças; adotar medidas que lhe garantam a governabilidade na Câmara Municipal, portanto a eleição da Mesa Diretora tem sua importância redobrada; renovar parte de seu secretariado; conter gastos e fazer investimentos. Ela precisa tirar projetos do papel, sob pena de comprometer o projeto do PT pela sua releição local.

À sua mesa, segundo circula nos corredores do Poder Legislativo e nas redes sociais, um projeto estranho de reforma administrativa pela FGV e carta de demissionários, entre outras coisas. A decisão cabe a ela. O eleitor voltará as urnas daqui a dois anos para dizer se suas medidas foram acertadas ou não. E seu adversário está mais forte que nunca.

É o jogo
-
10h16min.     -        adelsonpimenta@ig.com.br  

2 comentários:

Anônimo disse...

A PROPÓSITO, O AMIGO NÃO TERIA AÍ ALGUNS NOMES PARA SUGERIR À PREFEITA? OU PREFERE NÃO OUSAR? OU JÁ O FEZ?RSRS

Adelson Pimenta disse...

Tenho nomes sim à sugerir, tenho ideias para dar, tenho propostas à serem avaliadas, tenho entendimento para discussões, enfim. Se servem ou não é outra coisa, mas sou alguém que, se for pedido, sempre tenho algo à contribuir, com certeza. Mas, não creio que a Prefeita e seu partido precise de palpiteiros na composição do Governo.